Logo Bulk Services

Marketing político: 6 dicas infalíveis para sua estratégia

por BulkServices



Você sabe qual é a diferença entre marketing político e marketing eleitoral? Até parece ser a mesma coisa, mas não é. A diferença entre ambos não está só na nomenclatura, mas também na estratégia adotada, conteúdo e objetivos, entre outras características.

Entender essa diferenciação é fundamental para garantir o sucesso de suas campanhas e alcançar os objetivos traçados. Neste post vamos ajudar você a desenvolver uma boa estratégia de marketing político para não errar o alvo. Pensando nisso, preparamos 6 dicas valiosas para o seu plano ser simplesmente infalível. Podemos começar?

Saiba a diferença entre marketing político e marketing eleitoral

O marketing político visa divulgar as ações do detentor de cargo público durante o seu mandato. Seu objetivo é criar uma imagem para futuras eleições ou em situações que demandam apoio popular, consolidando a marca (branding).

É uma estratégia de longo prazo para a criação e divulgação de uma marca pessoal, adequando o político às expectativas do eleitorado em potencial. Esse tipo de marketing deve ser feito continuamente, e demanda uma equipe muito bem preparada para cuidar dos aspectos da vida pública do cidadão.

O marketing eleitoral, por sua vez, é uma estratégia de curto prazo e prioriza ações para comunicação e divulgação voltadas, exclusivamente, a determinada eleição. Um complementa o outro, tanto no período eleitoral quanto no pós, e não podem estar dissociados, devem estar alinhados e em sinergia.

O foco é unicamente a eleição de um candidato, logo, a meta de conversão é facilmente verificada com o resultado das urnas. Por isso, ele utiliza estratégias pautadas por métricas e KPIs (Key Performance Indicator ou Indicadores-chaves de Desempenho), permitindo averiguar numericamente se as ações adotadas estão surtindo efeito ou não.

Conheça 6 dicas para sua estratégia de marketing político

Você já aprendeu a diferença entre o marketing político e o marketing eleitoral, vamos, então, às dicas infalíveis para sua estratégia. Acompanhe!

1. Monte uma boa equipe

Reúna pessoas qualificadas em sua equipe. Invista na formação dos colaboradores do quadro interno ou contrate uma empresa especializada.

Empregue pessoas que tenham intimidade com as ferramentas que vocês vão trabalhar, principalmente mídias sociais. Também é possível recorrer aos cursos gratuitos disponíveis na internet, os quais potencializarão o desempenho dos seus funcionários.

O profissional de marketing político precisa ter conhecimento sobre o mercado de comunicação, marketing digital, conhecer bem o comportamento do seu público e entender de análise de dados.

2. Marque presença online

Quem não está na internet simplesmente não existe. Os mecanismos de buscas são cada vez mais utilizados pelos usuários para localizar informações sobre qualquer tema, inclusive, política. Portanto, invista na criação e atualização de sites, blogs e redes sociais.

Utilize essas plataformas para conversar com o eleitorado. Escute o que as pessoas têm a dizer, em vez de fazer promessas e autopromoção. Isso vai ajudar na elaboração de novos projetos, fazendo com que o público se identifique com suas propostas.

Mas de nada adianta estar no Facebook, Instagram e Twitter se o candidato não fizer militância presencial, até mesmo, após as eleições. O trabalho de um candidato ou partido deve ser contínuo.

Comece desde já a planejar as estratégias que devem ser implementadas nos próximos meses e evite o corre-corre.

3. Produza conteúdo relevante

Produza conteúdo relevante para o seu eleitorado. Informe sobre ações do mandato que impactam a vida da comunidade na qual o político está inserido. Utilize a internet e os meios impressos para a divulgação do trabalho realizado.

Mantenha seu eleitor informado sobre questões importantes para a sociedade e debates sobre temas que precisam ser discutidos, sobretudo, os que envolvem políticas públicas.

Não fale só dos detentores de cargos públicos ou partidos e coligações, mas procure manter o eleitor informado sobre questões importantes para a sociedade, assim como debates sobre temas que precisam ser discutidos.

Pense em assuntos pertinentes à persona e já comece a fazer o esboço do material que pretende divulgar durante a sua campanha eleitoral. Estabeleça palavras-chave (SEO Search Engine Optimization ou Otimização dos Mecanismos de Busca) para otimizar as buscas do seu conteúdo no Google. Antecipe-se e aumente suas chances!

4. Realize pesquisas de opinião

Procure entender os anseios da população, considere suas expectativas na formulação das campanhas de marketing e estabeleça as prioridades do seu mandato.

Conheça as principais tendências de marketing para potencializar as estratégias da equipe e abuse da internet para realizar pesquisas de mercado. Esteja informado sobre tudo o que acontece no âmbito político e reúna uma equipe antenada também.

5. Explore aplicativos de mensagens

O uso de aplicativos é uma das principais tendências para 2018. Utilize ferramentas para disparo em massa, como o WhatsApp Marketing, e alcance nada menos do que 120 milhões de brasileiros — número de usuários do aplicativo.

O app permite enviar mensagens de textos com até mil caracteres, além de vídeos, áudios e imagens. Também possibilita administrar as campanhas por meio de um painel na web e gerar relatórios de envio.

Defina desde já o conteúdo que deverá ser utilizado na campanha para não atrasar a produção. Deixe apenas a identificação visual, como o logo do partido e o número do candidato, para serem inseridos quando estiverem confirmados.

Mas tome cuidado com a falta de personalização e evite respostas prontas, as quais podem irritar o eleitor.

6. Seja transparente

Mantenha o eleitor informado sobre o trabalho do parlamentar e interaja com os cidadãos: responda suas perguntas nas redes sociais, envie e-mail marketing, estabeleça proximidade, ou seja, circule pela região na qual angariou seus votos e ouça suas reivindicações.

Não esqueça que os atos valem mais do que mil palavras e que há um holofote acima de suas cabeças, ainda que seja invisível. O político é observado e analisado o tempo todo, logo, sua fala deve ser coerente com suas ações, pois mais cedo ou mais tarde a verdade vem à tona e o político vai ser cobrado.

O corpo fala e, sem que percebamos, comunica algo a todo momento. Basta uma boa observação para o interlocutor detectar sinais que indiquem que uma pessoa está mentindo, por exemplo.

Ainda que as ferramentas do marketing, sugeridas acima, sejam eficientes e contribuam para o eleitor tomar decisões com base nas emoções e não racionalmente, lembre-se da máxima: “você pode enganar todas as pessoas por algum tempo, você pode até mesmo enganar algumas pessoas todo o tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo”. A frase é atribuída a ninguém menos do que Abraham Lincoln, presidente dos Estados Unidos, entre 1861 e 1865.

Portanto, seja íntegro e verdadeiro, assim, certamente, você vai conquistar muitos votos!

Bem, agora que você aprendeu mais sobre marketing político, que tal nos seguir no Facebook? Dessa forma, você poderá ficar por dentro de todas as nossas novidades.

Comentários

Comentários