Logo Bulk Services

Importância da segmentação do público-alvo para campanhas eficientes

por BulkServices



Entre as inúmeras inovações trazidas pela era digital do marketing, uma das principais é a segmentação do público-alvo. Embora a mídia tradicional entregue algumas opções de perfis e especificações sociodemográficas, nada se compara ao nível de precisão das ferramentas e plataformas mais atuais.

O sucesso de uma campanha de marketing depende muito da segmentação. Por meio desse processo, é possível definir com quem se quer falar e as melhores formas de impactar tais pessoas, determinando detalhes sobre o tipo de mensagem, os melhores canais de mídia e a frequência ideal.

Interessou-se pelo assunto e quer saber mais? Continue a leitura!

Os tipos de segmentação

Segmentação demográfica

A primeira segmentação é a demográfica. Ela evidencia informações básicas, como:

  • localização geográfica;
  • idade;
  • sexo;
  • educação;
  • renda mensal;
  • ocupação;
  • classe social;
  • estado civil.

Vale ressaltar que, com o comportamento dos consumidores se tornando cada vez mais variado e dinâmico, essa segmentação precisa ser complementada com outros tipos (principalmente o comportamental).

Exemplos

Confira alguns exemplos de segmentação demográfica:

  • mulheres casadas da classe B, entre 20 e 40 anos, que trabalham e estudam à noite;
  • estudantes universitários da classe B e C;
  • empresários, casados e com filhos, das classes A e B.

Segmentação comportamental

A outra parte da segmentação é a que lida com características comportamentais e psicológicas das pessoas. Nelas, incluem-se:

  • sonhos;
  • medos;
  • desejos;
  • frustrações;
  • necessidades;
  • rotinas;
  • dúvidas;
  • ambições.

Nos dias atuais, tal segmentação pode ser determinada de forma bastante precisa com a ajuda de dados analíticos. Isso vale principalmente para quem faz uso de sistemas de automação de marketing e de CRM.

A partir dela, torna-se possível determinar os padrões de uso que auxiliarão a traçar ações promocionais mais eficazes, personalizar a experiência de consumo e desenvolver novos atributos a serviços e produtos.

Normalmente, são usados parâmetros como: sensibilidade ao preço, grau de lealdade ou fidelidade à marca, frequência de uso e prontidão para comprar.

Exemplos

Veja, a seguir, alguns exemplos de segmentação comportamental:

  • clientes que fazem mais compras a partir do momento em que se oferece um combo com brinde;
  • clientes que consomem os produtos diariamente;
  • clientes que deixam de comprar durante determinado tempo sempre que há aumento de preços.

A segmentação de sua empresa deve levar em conta as duas facetas apresentadas. Para alcançar tal objetivo, junto ao marketing digital, veio um novo conceito de público: a persona.

Os principais métodos usados

Sabe-se que a segmentação ocorre a partir de informações distintas. Logo, é necessário que as empresas conheçam o público de maneira aprofundada e o dividam em grupos de acordo com aspectos específicos.

Trata-se de um trabalho que é bastante árduo, porém necessário para que o negócio se torne mais eficiente e competitivo no mercado. E, hoje em dia, há vários métodos que podem ser utilizados nesse processo de segmentação.

Eles vão gerar todas as informações essenciais para conhecer melhor as pessoas e, assim, determinar as que terão um relacionamento com a marca. Isso facilita o marketing e as vendas.

Pesquisa de mercado

Esse método proporcionará uma noção bastante ampla de quem são os consumidores, como eles se comportam e, principalmente, se eles mantêm um relacionamento com as marcas.

A pesquisa de mercado é capaz de apontar os gostos das pessoas, o processo pelo qual elas passam para decidir sobre um serviço ou produto e como agem no momento da compra, entre outras informações relevantes. Assim, você saberá:

  • orientar mudanças de posicionamento;
  • a melhor forma de divulgar seus serviços ou produtos;
  • entender se o que é oferecido realmente interessa ao público;
  • guiar todo o processo de comunicação, seja na divulgação da empresa, seja no relacionamento com as pessoas.

Posicionamento diferenciado

É fato que todas as pessoas agem de modo diferente. A classe econômica, a escolaridade e o lugar onde moram, entre outros pontos, influenciam significativamente no comportamento e, também, na decisão de compra. Dessa forma, os clientes têm hábitos específicos.

A partir dessas informações, torna-se possível posicionar a empresa de maneira única no mercado, a fim de atender às necessidades e aos desejos dos públicos com os quais ela se relacionará. Além disso, você pode construir uma excelente imagem para dinamizar e facilitar todo o processo de vendas.

Reconhecimento do público-alvo

Antes de iniciar as campanhas de marketing, é fundamental compreender com quem a marca vai comercializar. Tenha em mente que não se consegue vender e agradar a todos.

Portanto, é preciso direcionar os esforços àquelas pessoas que têm maior abertura aos produtos ou serviços oferecidos. Fazer uma separação dos consumidores por grupos de interesse vai ajudar muito no direcionamento do trabalho.

Um bom exemplo é uma escola que atua na educação de jovens, mas quem contrata o serviço são seus pais. Ou seja: a instituição de ensino não pode fazer uma campanha apenas para os potenciais alunos e deixar os pais de lado.

Sendo assim, passa-se a ter dois públicos de interesse (e, obviamente, cada um vai demandar um trabalho de comunicação específico). Compreender todo esse processo tornará a empresa mais objetiva e eficiente.

A definição da persona

Persona é a caracterização de um cliente ou prospecto de uma empresa. Ela funciona como uma narrativa sucinta, que descreve psicológica e demograficamente o público, porém de forma mais individualizada e sensitiva.

O uso de tal técnica ajuda a criar campanhas de marketing, pois, para haver um diálogo produtivo e convincente, é preciso saber com quem se está falando. E, nesse caso, quanto mais informações houver, melhores podem ser os resultados.

Um exemplo de persona seria: João tem 25 anos, mora em São Paulo, é formado em marketing e está sempre procurando por formas de inovar o departamento da companhia onde trabalha.

Sua maior dificuldade é o orçamento limitado e a tradição da diretoria de investir em mídias como rádio e jornal. Todos os dias, João faz pesquisas na internet e acessa as redes sociais em busca de novas oportunidades ou informações que possam ajudá-lo a crescer profissionalmente.

Com uma descrição detalhada como a acima, cria-se uma vantagem na hora de comunicar ofertas e propor soluções. As pessoas reagem a uma linguagem que soe familiar e atraente, criando conexões emocionais.

A relevância da segmentação do público-alvo

O objetivo de uma campanha comunicacional é expor determinada marca, produto ou serviço a um grupo de pessoas que tenha grandes chances de se interessar e comprar o que está sendo vendido.

Agora, imagine que uma empresa venda laptops potentes para adolescentes que gostam de jogar online. Contudo, o departamento de marketing resolve lançar uma campanha na rádio durante programas voltados para empresários de meia-idade. Nesse caso, houve uma discordância entre o público e os canais de mídia, concorda?

A importância da segmentação se dá pela necessidade de entregar a mensagem da forma correta. Isso gera, como consequência, um significativo aumento nas possibilidades de converter o público em clientes.

E então? Entendeu como a segmentação do público-alvo é fundamental para campanhas eficientes? Ficou com alguma dúvida ou deseja acrescentar informações? Deixe um comentário e compartilhe sua opinião conosco!

Comentários

Comentários