fbpx
Logo Bulk Services

Como utilizar o WhatsApp marketing em uma campanha eleitoral?

por BulkServices



Uma das grandes apostas não apenas para as próximas eleições, mas para o futuro da política digital, a utilização do WhatsApp marketing em campanha eleitoral promete ganhar cada vez mais destaque no que se refere às estratégias de comunicação.

O aplicativo mais utilizado do Brasil marca presença estimada em aproximadamente 90% de todos os aparelhos smartphones. Viu só? Não há como negar o fato de que esse “mensageiro” tem um poder de alcance imenso, já que essa estimativa representa mais de 115 milhões de usuários.

No entanto, muitos ainda não sabem como utilizar o WhatsApp marketing em uma campanha eleitoral e muito menos que existem normas a serem seguidas. E foi pensando justamente nisso que preparamos este post. Agora, vamos apresentar tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Continue a leitura e mãos à obra!

O WhatsApp marketing na campanha eleitoral

Devido às funções oferecidas pelo aplicativo, sabe-se que é possível aproveitá-lo não somente para proporcionar a comunicação entre candidatos e eleitores, mas também para outras atribuições pertinentes ao emprego do marketing político eleitoral.

Melhor gerenciamento

Analisando a gestão da campanha em si, podemos destacar o controle dos contatos e dos membros da equipe por meio da criação de grupos específicos para cada atividade ou movimento.

Essa simples mas eficaz funcionalidade permite que se tenha uma melhor coordenação dos trabalhos, algo que certamente influenciará nos resultados quanto ao número de votos.

Atendimento mais eficiente

Já em relação ao relacionamento com o eleitorado, considere as seguintes aplicações:

  • comunicação direta entre o candidato e o eleitor que possa estar interessado nas ideias do primeiro;
  • grupos de conversa unindo os “militantes” aos outros apoiadores;
  • suporte aos eleitores de uma forma geral.

Além disso, pode-se utilizar os grupos de WhatsApp para atrair os eleitores para as mídias como Twitter e Facebook, por exemplo. Tudo isso gera um relacionamento mais próximo, complexo e de confiança entre candidato e eleitorado.

As normas e regras que devem ser respeitadas

Agora que você já sabe quais são as práticas mais comuns e as vantagens da estratégia, deve estar se perguntando quais são as regras, certo? O primeiro ponto a observar é que, quando não respeitadas, o candidato estará sujeito a penalidades. 

De forma clara e objetiva, a legislação para o WhatsApp marketing em campanha eleitoral segue as mesmas regulamentações da comunicação na internet, que incluem:

  • proibição de propagandas realizadas por pessoas jurídicas e por entidades da administração pública;
  • proibição da comercialização de endereços e cadastros telefônicos;
  • permissão para que os contatos nos grupos se descadastrem da lista.

Dito isso, não poderíamos deixar de falar na importância de conhecer o público antes de enviar uma mensagem. É fundamental pedir autorização antes de dar início a um diálogo com o eleitor, procurando respeitar o seu espaço. Além disso, garanta o envio apenas de mensagens e conteúdos relevantes para cada indivíduo.

Para concluir, é preciso esclarecer que usar o WhatsApp marketing em campanha eleitoral também tem seus riscos, pois a disseminação de boatos falsos ou a distorção das realidades são práticas antiéticas que podem ser utilizadas. Isso faz parte da política, infelizmente. Então, previna-se e saiba contornar essas situações!

Gostou do post de hoje? Ainda ficou com alguma dúvida? Quer conhecer mais estratégias para a campanha? Entre em contato conosco agora mesmo e descubra o que podemos fazer por você!

Comentários

Comentários