Logo Bulk Services

Como criar um plano de marketing? Descubra!

por BulkServices



O marketing político tem as suas especificidades e estar atento a elas é o que vai definir a quantidade de votos nas urnas, ou seja, quem vai ser reeleito ou não. Não por acaso, o plano de marketing é um instrumento que requer paciência e competência para ser bem elaborado e, quando falamos de marketing político, as coisas complicam ainda mais.

No marketing comercial, os produtos de consumo são mais fáceis de serem vendidos, pois o consumidor já sabe de quais precisa e vai levar para casa. No marketing político, por outro lado, o produto (candidato) tem que convencer o consumidor (eleitor) ao consumo (comprar), que, nesse caso, é votar.

Sim, isso exige pesquisas, análises e muito trabalho. Mas não se preocupe, pois, a seguir, vamos ensinar a você como criar um plano de marketing político digno de campeões. Preste bem atenção!

O que é o plano de marketing?

Um plano de marketing é uma ferramenta de gestão que utiliza estratégias competitivas por meio do planejamento de marketing de uma empresa. No caso de um plano de marketing político, fazemos uma analogia entre produto e candidato, em que cada um faz um esforço para ser preferido. Em termos de concorrência, cada produto ou candidato tem suas estratégias, ressaltando seus pontos fortes e minimizando os fracos.

Inclusive, o plano de marketing político é um conjunto de estratégias de longo prazo, com o objetivo de divulgar as ações realizadas durante o mandato do parlamentar. O objetivo é o de consolidar a marca (branding), seja ela pessoal, no caso de detentores de cargos públicos, seja institucional, quando se trata de partidos e coligações.

Como estruturar o plano de marketing?

Não tem jeito, toda ação bem-sucedida requer um bom preparo. No caso do plano de marketing, envolve 3 etapas: planejamento, implementação, e avaliação e controle. A seguir, detalharemos cada uma delas para você reunir estratégias vencedoras.

1. Planejamento

O processo envolve várias etapas contínuas. São elas:

  • sumário executivo;
  • análise de ambiente;
  • definição do público-alvo;
  • posicionamento de mercado;
  • definição da marca;
  • definição de objetivos e metas;
  • definição das estratégias de marketing e mix de marketing (produto, preço, praça e promoção).

Bastante coisa, não é mesmo? Portanto, mãos à obra!

Sumário executivo

Sumário executivo é o resumo do seu plano de marketing e, apesar de ser o primeiro item da lista, deve ser escrito por último, pois conterá as características principais do político, incluindo objetivos, estratégias, principais definições do projeto e esforços necessários para alcançá-los.

Análise de ambiente

Resume as informações pertinentes ao universo do parlamentar, isto é, o ambiente político. Neste tópico, se considera a correlação de forças partidárias, histórico de resultados, perfil social, econômico e geográfico, além de legislação, cultura e mobilização política.

A análise de oportunidades e ameaças, forças e fraquezas — por meio da matriz SWOT — ajuda a traçar o cenário com base nos fatores externos e internos observados nessa etapa. Ou seja, a análise de ambiente determina os caminhos do plano de marketing e as decisões importantes a serem tomadas.

Segmentação do eleitorado (definição da persona)

É preciso entender o seu público por meio de hábitos, perfil, grupos e consumo. Há uma infinidade de pessoas com diferentes necessidades, logo, você precisa identificar o segmento (ou segmentos) da população que deseja atingir. Elas podem ser agrupadas de acordo com fatores geográficos, demográficos (físicas ou jurídicas), psicográficos e comportamentais.

O plano de marketing político deve estar alinhado ao plano de marketing eleitoral, cujo foco é planejamento de uma campanha. Em outras palavras, deve considerar a existência de cinco grupos de eleitores:

  • os que certamente votarão no candidato;
  • os que podem votar nele;
  • os eleitores indecisos;
  • os que poderão votar em um candidato concorrente;
  • os que certamente votarão em um adversário.

Posicionamento de mercado

Aqui, você deve definir qual imagem deseja transmitir ao eleitor em relação ao seu mandato. Aplique o benchmarking para analisar quem são e quais os objetivos dos principais oponentes, e identificar os pontos que podem ser utilizados a seu favor. Mas seja diferente. O eleitorado não quer mais do mesmo.

Definição da marca

A marca é a identidade do candidato, a maneira como ele é conhecido. Logo, deve traduzir a imagem que se quer passar para o público. Nesse caso, o seu posicionamento em relação aos demais candidatos. Por isso, a definição do seu posicionamento e de suas vantagens sobre os concorrentes é essencial para criar ou repensar a marca.

Definição dos objetivos e metas

Defina os resultados que o político pretende alcançar. Objetivos e metas estão relacionados à missão e orientação das ações, e devem ser quantificáveis, isto é, mensuráveis por meio de satisfação dos eleitores, já que estamos falando de marketing político. Aqui, é preciso ser objetivo, claro e realista.

Definição das estratégias de marketing

As ações de marketing estão diretamente associadas aos objetivos e metas traçadas. É a estratégia de marketing que define como o político vai atingir os objetivos e metas. Também indica como se relacionar com o público para obter vantagens sobre a concorrência, por exemplo, fazendo o uso adequado do WhatsApp no marketing político.

Nesse campo, você vai apontar as decisões necessárias para determinar de que maneira os elementos do composto de marketing (produto, preço, praça, promoção, pessoas) são combinados simultaneamente. Inove e tenha jogo de cintura, pois a verificação da eficácia do marketing político é muito mais subjetiva.   

Abaixo, especificamos o composto de marketing — mix de marketing ou 4Ps do marketing, como também é denominado — para melhor compreensão e utilização dele:

  • produto: bem tangível (produto) ou intangível (serviços). São os valores e atributos que devem ser passados para o usuário por meio da experiência de uso;
  • preço: o preço define quanto seu produto ou serviço vale para o consumidor. Deve estar alinhado com o público e com o posicionamento da marca;
  • praça: a praça diz respeito a como o produto ou serviço vai ser colocado à disposição do consumidor. Ou seja, aos locais (físicos ou online) onde o consumidor vai entrar em contato com a marca, produto ou serviço. Loja física (comitê eleitoral) e canais de divulgação online, como blogs e redes sociais, por exemplo;
  • promoção: a promoção tem a função de estimular a demanda, relacionando serviços às necessidades e desejos dos clientes. Engloba a estratégia de divulgação do plano de marketing. Diz respeito ao investimento de mídia e como a marca vai se comunicar, de acordo com a persona e posicionamento.

2. Implementação do plano de marketing

A implementação do plano de marketing depende de um bom planejamento. É o processo de executar as estratégias de marketing, com base em um plano de ação (o que), período (quando), como, responsável (quem) e custo estimado (quanto).

3. Avaliação e controle

A avaliação e controle do plano de marketing permite acompanhar o desempenho real e ter controle sobre os resultados obtidos em relação à performance esperada. Esses controles são executados antes, durante e depois da implementação do plano. Logo, defina um cronograma para realizar o acompanhamento da execução das ações.

Tanto o monitoramento do plano de marketing quanto o levantamento dos resultados alcançados são essenciais para corrigir o que for preciso e melhorar as táticas adotadas.

O plano de marketing fornece informações confiáveis para um diagnóstico preciso. Como vimos, é o mapa que aponta o caminho a ser seguido. Mas, para isso, exige pesquisa e muito trabalho. Então, o que você está fazendo parado aí? Pode começar!

Agora que você já sabe o passo a passo de como criar um plano de marketing político, compartilhe este post com os seus amigos nas redes sociais!

Comentários

Comentários